A maneira de elaborar um plano de gerenciamento de resíduos de serviço de saúde é tema constante em diversos artigos científicos e acadêmicos. Devido ao alto nível de proliferação de doenças e de contaminação, para evitar danos à natureza, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, estabeleceu regras sobre o tratamento e acondicionamento do lixo hospitalar, dividindo os materiais de saúde em grupos distintos: potencialmente infectantes (Grupo A), químicos (Grupo B), rejeitos radioativos (Grupo C), resíduos comuns (Grupo D) e perfurocortantes (Grupo E).

Entre os estabelecimentos que se enquadram nessa regra estão os consultórios odontológicos. Substâncias químicas, material biológico, radioativo e outros diversos tipos também são utilizados pelos dentistas e precisam de cuidados especiais para serem descartados. O mercúrio, por exemplo, é famoso por sua toxicidade tanto para o profissional, quanto para o paciente e ao meio ambiente. Ele irrita os olhos, a pele e as mucosas das vias respiratórias, se acumulando nos rins, fígado, baço e ossos. O envenenamento provoca inchaço das glândulas salivares e pode resultar em queda dos dentes e úlceras na boca e gengivas.

No caso dessa substância, descobriu-se que os danos podem ser controlados através de medidas preventivas de segurança, como durante a manipulação e disposição final adequada. Por isso, é fundamental classificar os resíduos. Além de facilitar o manuseio correto de cada tipo de material, também é possível considerar as variáveis de risco e potenciais danos que podem ser causados ao homem e ao meio ambiente, diminuindo o impacto negativo que eles possuem na natureza.

Vale lembrar que os estabelecimentos odontológicos recebem uma visita anual de um funcionário da vigilância sanitária do município onde deve apresentar seu Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – PGRSS, e só depois de cumpridas as exigências é expedida a licença de funcionamento que tem validade por um ano.

Além do planejar e gerenciar os resíduos de maneira rigorosa e minuciosa, a Brascon também garante para os clientes um certificado mensal de Tratamento e Destinação dos Resíduos, que pode ser apresentado aos órgãos de fiscalização ambiental.

 

Fale com um dos nossos consultores e buscaremos a melhor solução para o seu resíduo. Clique aqui e preencha nosso formulário.

 

Fontes: http://bit.ly/2GMARCy | http://bit.ly/2sWSC0e